Mensagem do Apóstolo Renê Terra Nova PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

 

O Ano Aceitável do Senhor!
O Ano da Salvação do nosso Deus!

“... a apregoar o ano aceitável do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os tristes...” (Isaías 61:2)

“Então, pela virtude do Espírito, voltou Jesus para a Galileia, e a sua fama correu por todas as terras em derredor. E ensinava nas suas sinagogas, e por todos era louvado. E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga, e levantou-se para ler. E foi-lhe dado o livro do profeta Isaías; e, quando abriu o livro, achou o lugar em que estava escrito: O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados do coração, a pregar liberdade aos cativos, e restauração da vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor.” (Lucas 4:14-19)

É extraordinário vermos que Deus escolheu nossa geração para trazer decretos maravilhosos. E usar essa ferramenta poderosa chamada Igreja para cumprir Seu propósito, colocar Sua Noiva numa missão impoluta e emitir decretos benévolos para gestarmos dias tranquilos e sossegados.

Este é o ano do reconhecimento do governo do Espírito Santo de Deus sobre nossas vidas e históricos, pois se o Espírito do Senhor estiver mesmo sobre a Igreja, teremos e seremos o que nunca sonhamos. “O Espírito do Senhor está sobre mim...” (Isaías 61:2)

Que declaração ousada! Mesmo sendo tão longe no passado, está tão perto no nosso presente, e nos atualizando para o futuro. Para quê o Espírito está sobre alguém? Para ungir e deixar que uma geração cumpra sua missão (Lucas 4:18). Qual a missão de alguém que é ungido?

- Evangelizar aos pobres. Ganhar. Todos.
- Proclamar libertação aos cativos. Consolidar. Todos.
- Restaurar vista aos cegos. Discipular. Todos.
- Colocar em liberdade os oprimidos. Enviar. Todos.

Tudo isso nos assusta, mas nos consolida, pois a Igreja está na proposta do Reino, voltando às suas origens, sendo conquistadora, sem precisar invalidar princípios elementares.

Quero começar falando de algo que despertou o meu espírito, pois nós não estamos vencendo mais um ano, porém uma década. Desde o bug do milênio, ano 2000, que muitas profecias contrárias quiseram entrar no nosso arraial, mas nós sobrevivemos a todas elas. Deus foi conosco em todas as áreas. Fazendo uma retrospectiva desde 2000 a 2010, ficamos escandalizados como Deus foi conosco.

Agora estamos vivendo dias de esperança. Quero trazer à memória tudo aquilo que nos dá esperança (Lamentações 3:21). Essa é a nossa confissão nesse período, em que a graça, que é maior do que a vida, tem assaltado nosso coração. Um povo que confessa a esperança e se consolida no futuro promissor. “E há esperança quanto ao teu futuro, diz o Senhor, porque teus filhos voltarão para os seus termos.” (Jeremias 31:17)

Acredito que a Igreja amadureceu e se tornou como Zafenate Panéia (José do Egito, administrador de causas impossíveis), para administrar todas as grandes coisas que o Eterno está nos entregando, fazendo de cada um de nós um colhedor de grãos (Vidas) e construtores de grandes celeiros (Bases).

Isso nos dará direito a uma colheita extraordinária e nos levará a lugares sobrenaturais, em geografias preparadas pelo Senhor, para que possamos fazer exatamente o que Ele mandou: Ganhar Vidas, Consolidar Vidas, Discipular Vidas, Enviar Vidas. Essa é a obediência da chamada, e, no caráter maduro, debaixo de consciente decreto, honrando nossos mentores, vamos fazer a maior colheita de todos os tempos.

Temos uma palavra de Jerusalém, na última Festa dos Tabernáculos, que este ano de 2011 será um ano restituidor e, ao mesmo tempo, acrescentador de muitas coisas que foram geradas e que o Eterno liberará para cada um de nós, trazendo a Sua bênção sem acréscimo de dor alguma, o que nos dará direito de ver a palavra profética se cumprindo nas nossas vidas.

Ano Aceitável do Senhor

Podemos receber isso de diversas formas, mas a mais contundente é: Aceitar Deus em todos os Seus desígnios para nós, Sua vontade suprema em nossa história, e não permitir que o assaltante (diabo) migre para tirar o nosso direito. Ao aceitarmos o que Deus faz, estamos dizendo que tudo que Deus faz é perfeito, ainda que nossa mente de gente não concorde com isso. Muitos protestam a ação de Deus, mas não esboçam em palavras, e ficam com o coração amargurado... Isso respinga na família, sociedade e ambientes geográficos nos quais convivemos.

1. Aceitar o Governo de Deus em tudo

Aceitar Deus e colocá-lO como Senhor absoluto em nossas vidas. José Saramago, escritor português, um dia disse que ele era magoado com esse Ser que Se chama Deus, pois se Ele matou Seu próprio Filho, e pediu a Abraão para lhe dar seu filho, não podemos confiar nEle! Você exclama? Pois é, ficamos escandalizados com isso, mas, no fundo, temos algum tipo de sentimento no coração e não queremos externar. Não aceitamos o que Deus faz, porque pensamos com mentes humanistas e descredibilizamos o senhorio dEle. Precisamos aceitar Deus por completo, para que o Rei e Seu Reino imperem em nós completamente.

2. Aceitar o Senhor para uma Grande Colheita

Existe algo que pode ser ampliado: O Ano Aceitável do Senhor externa uma colheita! A colheita de vidas é trazer milhares aos pés de Jesus. Tenho uma palavra que, se regarmos, Deus nos honrará. Este é o ano do Senhor! Ano da salvação do nosso Deus! Ano de vidas aceitarem o Senhor e viverem a vida dEle em plenitude. Será o melhor ano da nossa história, e levaremos pessoas tão nobres a aceitarem o Senhor como Deus da Família e de tudo que as pessoas possuem.

Quais os redutos da nossa atuação e quem são os que vão lograr esse êxito e favor? Primeiro, a nossa família e pessoas que amamos. Essa é a nossa meta principal. O texto de Isaías 61:1-3 descreve quem são esses e encontramos pelo menos 12 decretos.

“O Espírito do Senhor Deus está sobre mim; porque o Senhor me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos; a apregoar o ano aceitável do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os tristes; a ordenar acerca dos tristes de Sião que se lhes dê glória em vez de cinza, óleo de gozo em vez de tristeza, vestes de louvor em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem árvores de justiça, plantações do Senhor, para que ele seja glorificado.” (Isaías 61:1-3)

1. Pregar a todos os quebrantados, de diversas formas;
2. Curar os quebrantados de coração;
3. Proclamar libertação aos cativos;
4. Colocar em liberdade os algemados;
5. Apregoar o Ano Aceitável do Senhor;
6. Pregar o dia da tomada de causa (Vingança do nosso Deus);
7. Consolar todos os que choram;
8. Remover o luto dos filhos de Sião;
9. Receber coroa de glória em vez de vergonha da cinza;
10. Ser ungido com óleo de alegria em vez de pranto;
11. Entrar com louvor em Sua presença em vez de espírito angustiado;
12. Ser chamado de Carvalho de Justiça, plantados pelo Senhor para Sua glória.

Esses doze decretos darão novos destinos à Igreja de Jesus, que viverá seu melhor tempo, e nós herdaremos cada palavra, pois é uma promessa do Eterno (e Ele mesmo vindica esse direito!), e todos saberão que Ele é o Senhor, para glória de Deus Pai. Também, com esses decretos de Salvação, podemos entender duas coisas.

O ano Aceitável é o ano da Salvação. O que isso significa? Salvação tem dois sentidos na Palavra. O primeiro é Solter, que significa ser salvo da condenação Eterna. Todos que recebem Jesus como Senhor têm esse direito outorgado na sua história. Porém, existe outra palavra que muitos ignoram, Souzo, que quer dizer salvação de qualquer catástrofe! Este será o ano da restituição e do livramento! Tudo que perdemos, no campo físico, emocional e espiritual, virá um poder de restituição, o sobrenatural de Deus nos visitará e tomaremos posse da palavra e promessa que Ele destilou para nós. Chegou a hora!

Por isso, veja os decretos que a Palavra libera sobre sua vida e história, e veja a promessa de Deus para 2011, o melhor ano da nossa história. O que devemos fazer? (Isaías 61:4-11)

“E edificarão os lugares antigamente assolados, e restaurarão os anteriormente destruídos, e renovarão as cidades assoladas, destruídas de geração em geração. E haverá estrangeiros, que apascentarão os vossos rebanhos; e estranhos serão os vossos lavradores e os vossos vinhateiros. Porém vós sereis chamados sacerdotes do Senhor, e vos chamarão ministros de nosso Deus; comereis a riqueza dos gentios, e na sua glória vos gloriareis. Em lugar da vossa vergonha tereis dupla honra; e em lugar da afronta exultareis na vossa parte; por isso na sua terra possuirão o dobro, e terão perpétua alegria. Porque eu, o Senhor, amo o juízo, odeio o que foi roubado oferecido em holocausto; portanto, firmarei em verdade a sua obra; e farei uma aliança eterna com eles. E a sua posteridade será conhecida entre os gentios, e os seus descendentes no meio dos povos; todos quantos os virem os conhecerão, como descendência bendita do Senhor. Regozijar-me-ei muito no Senhor, a minha alma se alegrará no meu Deus; porque me vestiu de roupas de salvação, cobriu-me com o manto de justiça, como um noivo se adorna com turbante sacerdotal, e como a noiva que se enfeita com as suas jóias. Porque, como a terra produz os seus renovos, e como o jardim faz brotar o que nele se semeia, assim o Senhor Deus fará brotar a justiça e o louvor para todas as nações.”

1. Edificar os lugares que foram perdidos ou danificados;
2. Restaurar os lugares antes destruídos;
3. Renovar os territórios que foram arruinados, de geração em geração;
4. Levantar apascentadores da nossa conquista;
5. Receber os estrangeiros que lavrarão a nossa terra e cuidarão da nossa vinha;
6. Ser reconhecidos como sacerdotes do Altíssimo;
7. Reconhecer o manto de Ministros do nosso Deus;
8. Ser alimentado das riquezas das nações;
9. Ser honrado pelas glórias (reino) das nações da Terra;
10. Ser restituído. No lugar da vergonha, honra dupla;
11. Ter recompensa de Deus. No lugar da afronta, exultar na nossa herança;
12. Possuir o dobro e ter perpétua alegria em tudo que fizer.

São decretos maravilhosos, para uma década nova que se introduz no nosso histórico. Tomaremos posse de cada uma dessas palavras, pois a Igreja de Jesus se alimenta dessa verdade e nos lançaremos crédulos de que o novo de Deus começou na nossa história.
2011, o Ano Aceitável do Senhor, o Ano da Salvação do nosso Deus! Nós nos agarramos a essa palavra e a confessamos até que se manifeste em nosso caráter de forma plena.

Apóstolo Renê Terra Nova